Tenho uma máquina doméstica e meu serviço vem crescendo, o que fazer?

Tenho uma máquina doméstica e meu serviço vem crescendo, o que fazer?

Sejam bem vindos a mais um artigo, amigos da CostureBem! Se você está feliz ao ler esse artigo, lhe damos os parabéns, pois é sinal de que seu negócio está indo bem! Mesmo assim, pode ser que certo desespero esteja batendo, pois afinal, você deseja satisfazer todos os seus clientes, cumprindo os prazos estabelecidos, e ao mesmo tempo não deixar de pegar novas encomendas, não é mesmo? Vamos então as dicas!

Vamos dar, então, algumas opções que você pode adotar, caso seu negócio de costura esteja mesmo crescendo. Veja quais separamos, especialmente para você!

Como lidar com aumento do negócio de costura

Aumentar o espaço

Uma saída importante para quem deseja atender a uma demanda crescente em um negócio de costura é aumentar o espaço de trabalho. Acompanhando essa mudança, deve-se investir também em novos equipamentos. É preciso analisar o tipo de necessidade de cada empreendimento, claro.

Se for possível fazer uma reforma em sua casa, construindo ou aumentando um cômodo, ótimo. Mais encomendas geralmente exigem um espaço físico maior, pois as matérias-primas precisam de espaço de armazenamento e as peças prontas também. Isso sem contar com o espaço que as máquinas novas e as mesas terão que ficar.

Se estiver avistando uma esperança de retorno financeiro, e tiver certeza de que investir em um novo ambiente e comprar novas máquinas é a solução, vá em frente. Contudo, não se esqueça: faça um planejamento antes, para não meter os pés pelas mãos e se endividar. Se for necessário, busque um investidor ou contrate um empréstimo, mas tente ter a assessoria de  um especialista. É bom fazer tudo de acordo com sua realidade, afinal, sua intenção é crescer e não falir.

Terceirizar a mão de obra

A segunda opção pode ser mais segura do que a primeira. Você pode terceirizar mão de obra de outros profissionais do ramo de costura para dar conta da demanda excedente. Bem provável que em sua cidade haja outras trabalhadoras ou trabalhadores especializados e experientes que podem fechar uma parceria com você. Converse com eles, explique a situação e ofereça um pagamento justo.

Quanto à quantidade de pessoas para compor a equipe terceirizada, não há regra: suas encomendas é que vão ditar a composição ideal. De repente, apenas você e mais um conseguem cumprir tudo, mas pode ser que quatro seja pouco. Por isso analise bem!

A forma de pagamento varia de acordo com a localidade, a condição e a visão do empreendedor de costura. Costuma-se pagar costureiros por peças produzidas ou por hora trabalhada, mas nada impede de você oferecer uma diária e até um salário fixo aos terceirizados, principalmente se estiverem trabalhando em seu ambiente. Isso se resolve com diálogo e uma boa negociação.

MULHER COSTURANDO

Organizar a linha de produção

Esta dica pode estar atrelada as outras duas, ou não. Aqui, o ideal é distribuir melhor as tarefas para que se consiga uma maior produtividade. Quando se costura sozinho não existe outra maneira a não ser realizar todas as etapas, desde o corte inicial até o acabamento, pessoalmente. Porém, quando há mais pessoas envolvidas, é possível dividir o processo. Dependendo do caso, apenas isso basta.

Exemplo: você pode contratar um ou mais ajudantes para as funções menos exigentes e ficar com a empreitada mais técnica. Ou, se estiver praticando a terceirização, pode deixar que outros costureiros se encarreguem de algumas peças enquanto você agiliza outros pontos da produção. Com essa união de talentos, certamente a demanda crescente do negócio de costura será bem atendida, com serviços melhor executados!

Bom é isso aí, queremos ouvir sua opinião e também seus comentários.

 

Aproveite e conheça nossa linha de produtos no site da CostureBem



compartilhe esse post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Fechar Menu