Patchwork é tão difícil assim?

Patchwork é tão difícil assim?

Patchwork é tão difícil assim?

Todo mundo comenta que ter uma atividade manual como hobby, não só é saudável na ocupação do tempo e se torna uma companhia para alguns momentos de solidão, mas acaba também desenvolvendo um número sem fim de habilidades que envolvem agilidade, concentração, paciência, perseverança e criatividade.

Definindo patchwork

Os trabalhos manuais, envolvendo tecidos e bordados estão presentes na cultura humana há anos, e o patchwork é um segmento desse tipo de atividade que busca reaproveitar pedaços de tecido, unindo-os com base nas suas cores e estampas, formando trabalhos fantásticos, que resultam em colchas, tapetes, panôs e outros tantos objetos de decoração e uso do cotidiano.

Hoje, o patchwork voltou com tudo: cada vez mais esse tipo de artesanato se torna parte de exposições e da própria casa das pessoas, além de atrair alunos para cursos em lojas específicas desse segmento. Porém, muitas pessoas ainda pensam que essa é uma atividade complicada e restrita àqueles que já possuem um bom desenvolvimento das habilidades manuais.

Grande engano: na verdade, você realmente precisa ter uma noção básica de costura. Mas, para realizar trabalhos em patchwork, é preciso equilibrar a criatividade com a vontade de transformar em arte, pequenos pedaços de tecido. Neste artigo, vamos mostrar que o patchwork não é tão difícil assim – e você vai sair daqui correndo, querendo aprender essa nova habilidade. Quer apostar?

Reaproveitando tecidos

O patchwork é uma atividade bem interessante porque trabalha com a questão do reaproveitamento de pequenos pedaços de tecido. Pelo menos em seu início era assim: surgiu nas comunidades rurais dos Estados Unidos e era feito pelas mulheres de fazendeiros ou exploradores, que passavam boa parte do inverno no campo e precisavam se aquecer de alguma maneira.

Foi assim que as primeiras colchas de patchwork surgiram. Essas artesãs reaproveitavam pequenos pedaços de tecido, unindo-os e formando peças que hoje valem uma fortuna e são belíssimas. Era uma mistura de cores e formatos que ofereciam calor e que tinham um visual único.

Hoje em dia, o patchwork não se restringe simplesmente à reutilização de tecidos: busca trabalhar com o artesanato de uma maneira diferente, equilibrando e misturando cores e tecidos de diferentes formatos e estampas.

Como começar?

Se você se interessa e quer aprender a trabalhar com esse tipo de atividade, o ideal é buscar um curso de patchwork básico. Depois de algumas aulas e orientação de alguém que já esteja envolvido com esse tipo de atividade, você vai perceber que não é nem um pouco difícil esse trabalho: basta ter muita criatividade e, a partir da inspiração do trabalho de diversos artesãos, fazer o seu próprio trabalho.

A única coisa que você precisa ter, de fato, é uma breve noção de costura. Muitas pessoas que começam a fazer essa atividade às vezes não tinham nenhum tipo de habilidade de desenho ou de precisão geométrica e, hoje, fazem peças incríveis.

Por estar na moda, o segmento de mercado do patchwork é vasto e não para de crescer: peças para decoração de casas ou de quarto de bebês, para cama, mesa e banho, enfim, em todo canto você pode ter acesso a alguma peça de patchwork. Por tal liberdade criativa, basta colocar a sua imaginação em dia, pegar alguns tecidos, tesoura, linha e uma boa máquina de costura e começar a se aventurar nesse mundo fantástico e colorido – e simples – do Patchwork.

compartilhe esse post

Fechar Menu